Nossas Causas.

Atualizado: 9 de Jan de 2020

A Z é uma empresa fundada uma mulher e composta na grande maioria por mulheres, então nada mais natural que a gente apoie o feminismo, né?

Acreditamos no empreendedorismo feminino não só como uma ferramenta de empoderamento dentro desse ambiente que ainda é majoritariamente masculino, mas também como um jeito de fortalecer a economia local. E sempre que possível dando (merecido) poder pra mulherada.


80% das pessoas que trabalham na moda são mulheres. Mesmo sendo maioria, recebem menos do que os homens que estão nas mesmas funções, sofrem discriminação, abusos físicos e verbais e por falta de opção acabam em empregos com os salários baixos e pouca expectativa de promoção ou crescimento. Na indústria das confecções, muitas ainda encaram trabalhos com condições insalubres e correm o risco de perder os empregos (e por consequência) a renda da família ao tentarem exigir seus direitos.


Apoiar o feminismo é defender a emancipação política e econômica feminina, lutar por direitos civis e reprodutivos da mulher e reconhecer o trabalho das que trabalham por essa mudança. Queremos que todas as mulheres tenham igualdade no acesso à informação e educação, para que tenham direito a fazer escolhas e sejam donas das suas vidas.Já conquistamos muito, mas queremos ainda mais. A história mostra que é lutando e se engajando que tornamos essas conquistas reais.



>>Transparência 


Estamos em um momento crucial, onde a economia, o meio ambiente e a sociedade pedem por ações melhores por parte das organizações políticas e privadas. Não é mais possível administrar novas empresas com base em velhas ideias.

Queremos saber a procedência das coisas que consumimos, quem as fez, de que maneira, em quais condições. 70% da extração de pedras em nosso país é ilegal ou não cumpre todas as leis de segurança, Já na América do Sul, são cerca de 40 milhões de trabalhadores nas confecções atualmente, e a grande maioria deles não têm seus direitos respeitados, ou mesmo não possuem direito algum.

Toda a nossa cadeia produtiva está no Brasil e é devidamente remunerada. Só trabalhamos com artesãos ou empresas que contratam pessoas de forma regular e remuneram de maneira justa (se não for pra ser assim, nem fala com a gente). Nos escritórios, todo mundo é contratado no regime CLT com todos os direitos em dia. Pra nós, o diálogo é um jeito de evoluir. Por isso, estamos sempre disponíveis nas redes sociais, por e-mail e até pessoalmente pra saber o que você espera de nós e o que podemos fazer (ou deixar de fazer) pra melhorar. Quando nos posicionamos sobre algum assunto, explicamos todos os motivos e deixamos os canais abertos pra saber o que você acha. Acreditamos que a transparência pode ser uma ferramenta de transformação para um consumo mais responsável.




4 visualizações0 comentário